Transplante Capilar em Fortaleza

O que é o transplante capilar em Fortaleza

Entre tantas cirurgias estéticas, o implante capilar em Fortaleza distingue-se como o procedimento destinado a tratar a queda de cabelo. Implica a extração e transporte de folículos capilares de uma zona saudável, que continuará a crescer normalmente, para zonas carentes que apresentam calvície ou falta de densidade. Os transplantes de cabelo são uma forma quase indolor e eficaz de tratar a calvície e, sendo um procedimento ambulatorial, não requer hospitalização, sendo fácil ao paciente voltar à sua vida diária normal.

O transplante capilar é a cirurgia ideal para as pessoas que sofrem de queda de cabelo ou que não possuem a densidade de cabelo desejada. Ele geralmente ocorre na cabeça, mas também pode ser necessário em muitas outras partes, podendo ser realizada na barba, cílios, sobrancelhas e corpo. Essa queda de cabelo pode ser causada por uma cicatriz anterior ou pela conhecida alopecia. A alopecia pode se apresentar de diferentes formas, algumas das quais elegíveis para um implante de cabelo. Entre estes tipos, temos os que dependem da causa, tais como:

  • Alopecia androgenética: Este é o tipo de alopecia o mais comum, representando a maioria dos casos tanto em homens como em mulheres com menos de 30 anos ou com mais idade. É originada principalmente devido à herança genética da pessoa, que produz um excesso de hormônios masculinos, também chamados de hormônios androgenéticos, que promovem a queda de cabelo. Nos homens, que são as suas principais vítimas, podem observar a perda principalmente na frente do cabelo, além de uma diminuição geral da densidade do mesmo. Por sua vez, as mulheres afetadas por este tipo de alopecia têm geralmente apenas baixa densidade e, normalmente, perdem cabelo na primeiramente na parte central da cabeça e não nas entradas.
  • Alopecia areata: Sendo também muito comum, embora não tanto como androgenética. Este tipo de alopecia surge principalmente do stress, afetando os folículos capilares e fazendo-os cair e não permitindo que cresçam novamente. Por sua vez, pode ser causada por doenças autoimunes, tais como lúpus, diabetes tipo 1 e doença da tireoide.

Além destes, mencionamos outros tipos de alopecia, tais como:

  • Alopecia difusa: Sob o nome de eflúvio telógeno, distingue-se por não possuir nenhum padrão específico, pois apenas ataca a densidade do cabelo e afeta a sua saúde, de forma que o cabelo fique fraco e fino, sem qualquer força para o manter, fazendo com que caia em torno do couro cabeludo sem apresentar falhas e, uma vez caído, não volte a crescer.
  • Alopecia cicatrizante: As consequências deste tipo de alopecia são maiores, e mais dolorosas, pois o couro cabeludo é substituído por tecido cicatrizado, apresentando inflamação, vermelhidão, escamação e queimadura.
  • Alopecia por tração: É causada não pela genética ou pelo estado físico ou psicológico da pessoa, mas pelos hábitos que ela possa ter, como usar penteados com muita tensão que esticam forçosamente o cabelo durante muito tempo. Dessa forma o cabelo, quando submetido a essa tensão, não resista e se solte do couro cabeludo.

Os tipos de alopecia também podem ser determinados a partir das áreas que afetam, como por exemplo, a alopecia totalis, que afeta apenas a cabeça e é geralmente a mais conhecida; a alopecia universalis, onde o cabelo se perde igualmente em todo o corpo e não apenas numa parte específica; e a alopecia barbae que apresenta-se como falhas de calvície ou falta de fios na barba.

No Brasil, metade dos homens com menos de 30 anos de idade possuem alopecia, esse número aumenta para 8 em cada 10 homens em idade avançada; atingindo também cerca de 40% das mulheres. As causas que podem resultar nos tipos de alopecia acima mencionados, para além de problemas hormonais, stress ou doença, podemos também nomear o excesso de gordura nos folículos capilares, o que facilita a queda do cabelo. Há também má alimentação, já que para o cabelo se manter saudável e forte é necessário que a pessoa consuma as vitaminas e proteínas corretamente; sem estas, o cabelo torna-se quebradiço e fraco.

A alopecia pode também resultar do uso excessivo de bonés e outros acessórios, devido aos penteados já mencionados, ou da utilização de tintas ou outros produtos nocivos ao cabelo. Os tratamentos estéticos também podem comprometer a saúde dos cabelos, como o calor excessivo durante o uso de secadores, o que pode afetar a saúde do cabelo no longo prazo.

Se, por estas razões, você tiver que prevenir ou deter os efeitos da calvície, deve concentrar-se na ingestão dos alimentos corretos, com proteínas suficientes e vitaminas B3 e a B12, por exemplo. Reduzir ao máximo o stress também ajuda, procurando ajuda ou realizando atividades ou técnicas calmantes; e mantendo os cuidados adequados com o cabelo, utilizando apenas produtos que sejam benéficos para a saúde capilar.

No entanto, a alopecia nem sempre pode ser evitada completamente, especialmente se ela surgir por razões alheias ao controle da pessoa, sejam elas genéticas, doenças ou tratamentos como a quimioterapia ou a radioterapia. Quando isto acontece, há opções como cremes ou loções que estimulam o crescimento, mas caso não funcionem pode-se usar a técnica mais eficaz e que sempre apresenta bons resultados: o transplante capilar em Fortaleza.

Quais são as técnicas de implante capilar em Fortaleza

Da mesma forma que existem diferentes tipos de alopecia, com padrões e características específicas, ela pode acontecer em variadas partes do corpo e nem todos os procedimentos relativos a esta cirurgia são semelhantes. O transplante capilar é um tratamento minimamente invasivo centrado no transporte de folículos capilares saudáveis da área doadora para a área receptora, cujos folículos capilares estão afetados e não promovem o crescimento dos fios adequadamente. As técnicas que podem ser utilizadas para o implante de cabelo são:

  • Técnica FUT: É a que obtém unidades foliculares através da extração de uma tira, normalmente retirada da parte posterior do couro cabeludo que, na maioria dos casos, apresenta um estado de crescimento constante. Em primeiro lugar, o cirurgião fará uma incisão e começará a retirar a tal tira do couro cabeludo, fechando-a posteriormente com pontos. Uma vez separada essa tira, cada uma das unidades foliculares será dividida, para que possam ser inseridas uma a uma nos seus locais de destino na área receptora. Assim, a densidade aumenta no local necessitado e o resultado é um cabelo com aparência mais abundante, com uma cicatriz quase invisível.
  • Técnica FUE: Com o nome de Follicular Unit Extraction ou Extração da Unidade Folicular, a diferença entre a FUT e a FUE reside basicamente na separação destas unidades capilares do couro cabeludo. Nesta são removidas cada uma diretamente de forma individual, e não numa faixa a ser dividida posteriormente. A área deve ser raspada antes disso, mas não é necessária uma maior incisão nos microenxertos realizados.
  • Técnica DHI: Finalmente, existe a técnica de Direct Hair Implantation ou Implantação Direta do Cabelo, onde os folículos também são extraídos um a um, desta vez através de uma ferramenta conhecida como Implanter, com a qual são feitas estas pequenas incisões. Esta técnica é considerada mais avançada porque tem mais controle sobre a direção, ângulo e profundidade dos enxertos colocados na área receptora. Além disso, devido as unidades foliculares ficarem menos tempo fora do couro cabeludo, os fios se adaptam melhor ao couro cabeludo, se recuperando com mais força. Também não é necessário raspar a cabeça para se submeter a essa técnica.

Cada técnica tem suas vantagens e desvantagens na hora de escolher. Dessa forma o cirurgião deverá apresentar ao paciente a melhor opção para ele, a que possa obter o melhor resultado em função de suas necessidades específicas.

Quem pode fazer um implante capilar em Fortaleza

Para solicitar um transplante capilar, o paciente deve ter um certo grau de alopecia e ter sido afetado ao ponto de necessitar de uma cirurgia, pelo que a pessoa terá baixa densidade ou falhas de calvície em torno do couro cabeludo. No entanto, existe um perfil ideal entre os pacientes para garantir ótimos resultados e que a cirurgia de implante de cabelo em Fortaleza possa resolver permanentemente os problemas no seu cabelo. Estes requisitos são:

  • Idade: Embora seja possível para pessoas mais jovens ou mais velhas fazer um transplante capilar, a faixa de idade preferida para esta operação situa-se entre 30 e 45 anos. Uma vez que, se a cirurgia for realizada mais cedo, a alopecia pode não estar completamente definida e o paciente ainda poderá observar queda de cabelo na vida por mais algum tempo. Em pessoas com mais de 45 anos, um cirurgia pode não ser suficiente a princípio, não permitindo uma recuperação completa da densidade capilar.
  • Área doadora abundante: Para que a área receptora receba uma quantidade razoável de folículos capilares, a área doadora deve ser suficiente farta para proporcionar os enxertos necessários, sem se ver afetada após a operação. Sem esta doação, não tem como dispor de fios necessários para as partes carecas do couro cabeludo, o que é necessário para um resultado bem sucedido.
  • Boa saúde: Não é um requisito apenas neste tipo de cirurgia, mas em qualquer tipo de intervenção cirúrgica, uma vez que podem ocorrer complicações e reações adversas durante a operação. É por isso que é tido como um paciente ideal aqueles que não sejam suscetíveis de comprometer o procedimento, tendo reações adversas à anestesia administrada ou apresentando vulnerabilidades em termos de cicatrização ou infecção.
  • Sem doenças: Os tipos de alopecia que não podem ser tratados num implante de cabelo são aqueles cujas causas são externas à saúde física do paciente. Inclusive em se tratando de calvície mediante este procedimento, ela continuará logo após o transplante de cabelo, uma vez que se consiga tratar o problema principal, como o stress, ou transtornos como a tricotilomania. Recomenda-se que a pessoa controle tais inconvenientes e observe melhorias na alopecia antes de considerar um implante capilar em Fortaleza.

Antes de um transplante capilar em Fortaleza

Uma vez determinado que o paciente pode continuar com o procedimento, inicia-se a fase pré-operatória, onde ocorrem os preparativos para à cirurgia, que são tão importantes quanto o durante e depois. Uma vez que o candidato a cirurgia está apto ao implante capilar em Fortaleza e com capacidade de lidar com a intervenção. O processo pré-operatório começa com uma série de testes de avaliação capilar, entre os quais se destacam:

  1. Tricoscopia: Uma parte essencial do diagnóstico da alopecia, envolve a análise capilar sob um dispositivo que permite obter as informações necessárias sobre o estado do couro cabeludo. Não é necessária qualquer preparação prévia, sendo feita “a seco”, apoiando o dispositivo diretamente no cabelo, ou utilizando um gel ou líquido especial para ajudar na análise.
  2. Tricograma: Representa outra forma de analisar o cabelo de um possível paciente. Desta vez, será necessário recolher uma amostra, ao contrário da tricoscopia, em que não é removido nenhum fio de cabelo. O especialista coloca essa mostra de fios sob um microscópio, prestando atenção a sua forma e integridade. Por vezes é necessário apenas cortar o cabelo, enquanto em outros casos é preciso analisar a raiz também, então a amostra deve ser cuidadosamente removida.

Além destes, o cirurgião pode também solicitar uma análise do sangue para monitorizar os níveis de glicose, sódio, potássio, testes de hepatite, SIDA e ainda a hemorragia que pode ocorrer durante a cirurgia. O histórico médico do paciente também é levado em conta, uma vez que seus antecedentes familiares é um fator importante na alopecia.

É necessário que o paciente ajuste os seus hábitos diários antes de fazer um implante capilar em Fortaleza, como deixar de fumar uma semana antes, se for um fumante, não consumir álcool ou bebidas com cafeína ou nicotina, e ver com seu médico se pode continuar a tomar seus medicamentos ou suspende-los por um tempo. O paciente também deve evitar aplicar produtos no cabelo, como gel ou spray, bem como soluções tópicas, como o Minoxidil, uma vez que podem produzir sangramentos exagerados.

Recomenda-se que o paciente não faça exercícios exaustivos, como o cardio, mas que comece a massagear a área a transplantar, com movimentos horizontais e verticais, para estimular a mesma e garantir que o couro cabeludo esteja em boas condições e sem alterações, uma vez que isso poderia causar a suspensão da cirurgia.

No dia da operação o paciente deve estar em jejum, sem consumir qualquer tipo de bebida ou comida, e a sua última refeição deve ter sido algo leve, fácil de digerir.

Depois de um implante de cabelo em Fortaleza

A última fase da operação envolve, como já nos referimos, a bandagem da área tratada. Uma vez terminada a operação, terá início o processo pós-operatório. É notável que os dois primeiros dias são os mais importantes, e toda esta fase teria a seguinte evolução:

  • Primeiros dias: O paciente pode ir para casa no mesmo dia da operação, no entanto, deve retornar no segundo dia após a mesma para uma consulta de check-up, onde as bandagens devem ser removidas e o estado imediato do couro cabeludo deve ser analisado. É importante que, antes desta consulta, o paciente não toque nem lave o cabelo, pois a primeira lavagem deve ser feita pelos especialistas, para que estes possam ajudar os folículos capilares na adaptação. Tal como no período pré-operatório, nos primeiros três dias não é permitido fazer exercícios muito exigentes, nem consumir bebidas alcoólicas e anticoagulantes ou aspirina. Deve também manter a cabeça erguida.
  • Primeiras semanas: É necessário evitar o contato durante as primeiras semanas após a operação. Se o paciente tiver sido submetido à técnica FUT, será necessário um segundo check-up no décimo segundo dia.
  • Primeiros meses: No primeiro mês não é permitido cortar o cabelo. O cabelo começará a crescer à medida que entrar na fase de crescimento do seu ciclo.

 Quando é possível ver os resultados de um transplante capilar em Fortaleza

Os resultados não serão imediatos, pois é preciso esperar que os cabelos continuem o seu ciclo de repouso e crescimento, e esta evolução é relativamente lenta. Como já foi referido, é preciso esperar alguns meses para que o cabelo comece a crescer gradualmente. Mesmo quando já está nesta fase, o novo cabelo pode ser menos visível e mais fino do que o cabelo de outras áreas, como os da área doadora, e à medida que o tempo passa, tornar-se-á mais espesso e assumirá o aspecto natural do restante dos cabelos da pessoa. Para conseguir a aparência que espera o paciente deve esperar entre 11 meses a um ano, no qual se pode ver o resultado final do transplante de cabelo em Fortaleza.

Riscos de um transplante capilar em Fortaleza

Embora muitas outras cirurgias estéticas envolvam riscos maiores do que um implante de cabelo, as poucas complicações que podem ocorrer neste tipo de operação não devem ser ignoradas, ainda que a gravidade das mesmas não seja motivo de preocupação. Entre os riscos possíveis contam-se:

  • Má cicatrização: A cicatrização é um processo importante para curar a incisão feita ao extrair a área doadora. Em alguns casos, ela pode inflamar mais do que o necessário e, embora não seja um corte grande, pode ser mais visível do que o paciente deseja. Como é mais comum nos pacientes que fumam, é mais uma razão pela qual estes devem deixar de fumar antes da operação, caso não queiram lidar com uma situação como esta.
  • Infecções: Se a pessoa não mantém uma higiene adequada, é possível que a zona da incisão seja infectada, fazendo do pós-operatório um processo mais delicado. Qualquer cirurgia em que seja necessário efetuar cortes precisos tem uma probabilidade de que isso ocorra.
  • Perda de sensibilidade: Como numa operação de implante capilar envolvem nervos que ficam abaixo do couro cabeludo, é possível que nessa área haja uma perda de sensibilidade. Muitas vezes tal perda é temporária e o paciente se recupera após algumas semanas, mas há casos onde isso pode se tornar permanente, embora sejam raros.
  • Edemas faciais: Já que sangramentos fazem parte de cirurgias do tipo, o cirurgião pode injetar o chamado soro fisiológico para que o isso ocorra em menor quantidade. Este soro pode produzir inchaços no rosto, que também são temporários e representa apenas uma pequena parcela dos casos.

Pontos importantes de um implante capilar em Fortaleza

  1. As pessoas que irão usufruir dos melhores resultados são aquelas que possuem cabelos grossos, escuros e encaracolados, ao contrário das que têm cabelos claros e finos, uma vez que, em si mesmas, a densidade de cabelo normalmente não é abundante.
  2. Para se submeter a um transplante capilar e para que ele seja o único necessário, o ideal seria que o ciclo de queda de cabelo do paciente já tenha concluído, para que não ocorra queda após a operação. Por este motivo, muitos jovens devem atingir uma certa idade ou nível de calvície antes de poderem pensar em cirurgia para a sua alopecia. O paciente deve abster-se de sexo durante algumas semanas após a operação.
  3. Como já mencionado, é importante enfatizar que pessoas cuja alopecia está ligada ao stress ou a outros problemas semelhantes, tratem as causas geradoras da calvície antes de considerar um implante de cabelo em Fortaleza. Uma vez que ela não poderá ser solucionada apenas por esta cirurgia se tais causas persistirem.

A intenção a longo prazo do implante capilar em Fortaleza é eliminar completamente as falhas ou a falta de densidade que produz a alopecia nas pessoas, melhorando assim a sua aparência e aumentando a sua autoestima.

Puntuación
[Total: 0 Puntuación: 0]