Transplante Capilar em São Paulo

 O que é o Transplante Capilar em São Paulo

O cabelo de uma pessoa pode tornar-se uma parte importante da sua identidade ou da forma como ela é percebida pelos outros. A perda de cabelo pode afetar qualquer pessoa devido à chamada alopecia ou calvície. Este problema capilar pode afetar tanto homens como mulheres, embora os homens representem a maioria das pessoas afetadas e dos pacientes que se submetem a tratamentos.

Embora as causas e soluções para a alopecia são variadas, o tratamento mais eficaz para reverter os efeitos desta condição consiste na cirurgia de transplante capilar em São Paulo. Através deste procedimento, procuramos substituir completamente os folículos capilares da zona afetada por fios de locais onde o cabelo continua a crescer normalmente, de modo que estimule o crescimento nos locais onde este havia cessado.

Ao se fazer um transplante capilar em São Paulo, deve-se levar em consideração informações gerais do paciente, bem como seu estado de saúde, idade, condição e densidade do seu cabelo na zona receptora dos fios, bem como na zona que irá doar os folículos pilosos. A causa da alopecia pode estar relacionada aos seguintes fatores:

  1. Idade: da mesma forma como acontece com os cabelos brancos, que são resultado da perda de melanina no cabelo, um sinal visível do envelhecimento, as fibras proteicas que compõem os fios também vão reduzindo com o passar do tempo, de forma que os cabelos também enfraquecem.
  2. Stress: o stress influencia muito na queda do cabelo, sendo a causa de pelo menos três tipos de alopecia. Estes são tipos de alopecia onde a pessoa não sofre uma perda total ou permanente dos fios, caso não seja um problema crônico. Normalmente só se observa uma diminuição em termos de densidade enquanto o stress estiver presente.
  3. Má alimentação: se uma pessoa suprime vitaminas e proteínas da sua dieta, é provável que sofra da chamada alopecia por deficiência nutricional, uma vez que é mais difícil para o organismo produzir novos cabelos. Ter cabelos saudáveis e fortes anda de mãos dadas com uma alimentação adequada, onde deve-se incluir peixe e o chocolate amargo como alimentos específicos que ajudam neste aspecto.
  4. Perda de peso: a combinação de má alimentação com perda de peso em excesso, seja através de dieta ou de exercícios físicos intensos e constantes, acelera a eliminação de proteínas corporais através do suor, gerando mais gordura no cabelo, o qual já está fraco por falta de proteínas, e fazendo com ele caia muito mais facilmente.
  5. Negligência no tratamento dos cabelos: a falta de cuidados com o cabelo é vista de diferentes formas, quer no exagero nas substâncias químicas que lhe são aplicadas, como as tintas, que enfraquecem as fibras capilares, quer através do excessivo uso de chapinhas ou secadores com fins de alisamento, causando o que se conhece como alopecia por tração, que ocorre quando o cabelo é submetido, repetidas vezes, a penteados muito apertados durante um longo tempo.
  6. Doenças: algumas vezes, a alopecia não é um transtorno individual, mas consequência de uma mal maior que provoca a queda de cabelo. Podemos citar, por exemplo, a diabetes, que contribui com essa perda, uma vez que aumenta os níveis de glicose no sangue. A alopecia também ocorre em casos de lúpus, que ataca os fios, tornando-o mais finos e frágeis. Também pode ser causada por medicamentos ou tratamentos para estas doenças, além de medicamentos como antidepressivos, contraceptivos, beta-bloqueadores, anti-inflamatórios, entre outros. A alopecia pode ser consequência de tratamentos quimioterápicos, uma vez que estes interrompem completamente o crescimento do cabelo e do mesmo modo acontece com a radioterapia na cabeça, dependendo da quantidade de radiação administrada à área.

Nas mulheres, a alopecia pode surgir de devido aos seguintes fatores:

  1. Gravidez: embora durante a gestação aconteça o contrário, graças aos hormônios que promovem o crescimento do cabelo, após esse período o efeito é invertido, tais hormônios diminuem significativamente, provocando uma mudança tão abrupta que o couro cabeludo fica enfraquecido. Estes casos de alopecia são muito comuns e acontecem com grande parte das mulheres após terem dado à luz.
  2. Menopausa: nesse caso, os hormônios liberados a partir da entrada na menopausa são os chamados hormônios androgênicos ou hormônios masculinos. Devido aos mesmos a quantidade de cabelo começar a reduzir e cair mais que o habitual.

A principal razão para a alopecia em homens é a sua predisposição genética, ou seja, a herança que obtiveram dos seus familiares ascendentes, se esse for o caso é provável que também tenham algum nível de alopecia. Isto acontece porque os homens com esta predisposição geram uma maior quantidade de hormônios masculinos que promovem a queda do cabelo, ao contrário dos homens que não têm parentes com alopecia.

Qualquer uma destas razões pode causar alopecia, por isso o passo seguinte é determinar o tipo específico de calvície que o paciente sofre. Entre os tipos de calvície, encontramos:

  1. Alopecia androgenética: é o principal tipo de alopecia que ataca principalmente os homens, inclusive a grande maioria dos casos em homens com menos de 21 anos de idade. Como já nos referimos, é causada pela herança genética de uma pessoa, que partilha esse gene com vários outros descendentes do sexo masculino. Esta se apresenta como uma redução geral na densidade do cabelo, notada pela condição dos fios, que ficam mais finos e lisos. Embora não apareçam falhas pontuais no couro cabeludo, a calva se apresenta em formato de “M” ou “ferradura”, com entradas pronunciadas frontais a partir da testa. Embora não seja tão comum, as mulheres também podem apresentar alopecia androgenética, mas se manifestam apenas através de uma baixa densidade dos fios.
  2. Alopecia areata: comum em jovens com cerca de 20 anos, é o tipo de alopecia em que o couro cabeludo se inflama, o que causa falhas ao longo mesmo. É um tipo de calvície normalmente gerada pelo estresse, e não é hereditária.
  3. Alopecia difusa: a principal característica da alopecia difusa ou eflúvio telógeno é o enfraquecimento dos cabelos e de sua saúde, de modo que se percebe a sua falta de vigor, pois ele se torna quebradiço e fino. Nesse caso, não surgem falhas no couro cabeludo, a alopecia apenas atua na diminuição da densidade e impede que o cabelo volte a crescer após ter caído. Não existem uma idade específica onde se tenha maior probabilidade de manifestação da doença. Normalmente acomete pessoas que devem se submeter a tratamentos como quimioterapia e pessoas cuja alimentação é pobre em vitaminas e proteínas.
  4. Alopecia cicatricial: este é um tipo de alopecia que pode ser dolorosa e de mau aspecto estético, pelo fato de o couro cabeludo ter sido completamente substituído por um tecido cicatricial, tornando impossível o crescimento de novos fios através dos folículos capilares. A alopecia cicatricial se distingue pela vermelhidão do couro cabeludo, escamação e inflamação intensa.
  5. Alopecia fibrosante: se manifesta em mulheres que passam pela menopausa, é uma calvície tardia que pode levar anos para se tornar perceptível, onde os cabelos vão perdendo densidade. Também pode ser causada por hormônios masculinos presentes no organismo.
  6. Tricotilomania: ao contrário dos tipos mencionados acima, a tricotilomania é um distúrbio nervoso, onde a própria pessoa é a causadora das falhas no couro cabeludo, pois essa atitude danosa de arrancar tufos de fios do próprio couro cabeludo, alivia o estresse que tal pessoa sente.
  7. Alopecia por tração: a calvície também pode ser causada pela aplicação de tensão aos fios de cabelo por um longo tempo. Isso acontece ao se fazer penteados apertados, onde se estica demais o cabelo, não os deixando soltos de forma natural.

Algumas das alopecias mencionadas podem ser curadas com tratamentos, se forem detectadas a tempo, ou mesmo prevenindo as suas causas com antecedência. Mas muitas vezes a única solução reside no transplante capilar em São Paulo, uma solução que garante melhorias mesmo nos casos mais drásticos. A pessoa que decidir fazer esta microcirurgia deverá ir ao cirurgião com o diagnóstico correto, para que ele possa iniciar o procedimento.

 Quais são as técnicas utilizadas em um transplante capilar em São Paulo

A cirurgia de transplante capilar pode durar de 6 a 10 horas, dependendo do grau de alopecia do paciente, bem como do tipo de operação a ser realizada. Portanto pode ser considerada como uma intervenção relativamente extensa. Para os tipos de alopecia aplicáveis a este tratamento, existem duas técnicas possíveis para o transplante capilar em São Paulo:

  1. Técnica FUT: é conhecida como a técnica da tira, pois é exatamente isto que é retirado do couro cabeludo na área doadora, uma tira de 1 centímetro de largura por cerca de 20 centímetros de comprimento, geralmente pertencente à parte de trás da cabeça, e após a retirada, a incisão é suturada para que a cicatriz fique imperceptível. Uma vez completamente separada a tira de couro cabeludo, a mesma é dividida em unidades foliculares de forma que cada uma tenha de dois a três fios de cabelo. Estes são inseridos na área na área receptora, em locais estratégicos atendendo de maneira otimizada as necessidades do paciente. A técnica FUT é recomendada para uma grande variedade de casos de alopecia, já que alcança resultados naturais e não é necessário que o paciente raspe a cabeça para o procedimento.
  2. Técnica FUE: como seu nome indica, a Follicular Unit Extraction ou Extração de Unidades Foliculares é um procedimento no qual estas unidades são extraídas individualmente, e não uma tira como na técnica FUT. Primeiramente se deve raspar a zona doadora, o que não chega a ser um obstáculo, pois geralmente é uma área onde os fios sempre continuarão crescendo. Feito isto as unidades foliculares começam a ser removidas. Tais unidades têm aproximadamente 0,8 milímetros de tamanho por uma série de incisões que são feitas através de uma técnica chamada micropunção. Em seguida, a zona receptora, que na maioria dos casos envolve as partes frontal ou laterais da cabeça, é gradualmente preenchida com estes novos fios, nos locais mais carentes.

Ao terminar uma operação de transplante capilar, serão colocadas bandagens na área operada e, como se trata de um procedimento ambulatorial, o paciente poderá voltar para casa no mesmo dia.

 Quem pode se submeter a um transplante capilar em São Paulo

O paciente ideal nos casos de transplante capilar é aquele afetado pelas causas de calvície acima mencionadas e sofra de qualquer um dos tipos de alopecia citados. Por isso se recomenda para pessoas cujos cabelos estão começando a cair ou já estão em um ponto avançado de calvície, seja tem termos de falhas no couro cabeludo ou redução na densidade dos fios. Além disso, há uma série de requisitos para qualquer paciente em potencial que, embora alguns deles não sejam regras, se cumpridos permitirão melhores resultados. Estes requisitos são:

  • Idade: a faixa etária ideal para o transplante capilar fica entre 30 e 45 anos, já que antes dos 30 anos de idade a alopecia pode ainda não estar completamente definida, fazendo com que os pacientes mais jovens precisem fazer outra cirurgia anos depois. Para pessoas acima de 45 anos, será mais difícil recuperar a densidade capilar após o transplante de cabelo.
  • Área doadora abundante: para que a área receptora receba uma quantidade razoável de folículos capilares, a área doadora precisa ser suficientemente densa para fornecer os enxertos e voltar a crescer e ficar como antes após a operação. Sem capacidade de doação, não há como a pessoa obter os cabelos necessários para as partes calvas do couro cabeludo, o que é fundamental para um bom resultado.
  • Boa saúde: para qualquer tipo de intervenção cirúrgica é necessário que o paciente esteja em prefeitas condições de saúde, não sofra de doenças que possam comprometer o procedimento ou causem reações adversas à anestesia administrada. Além disso, que sejam vulneráveis à má cicatrização ou infeções.
  • Sem doenças: se o paciente potencial tem alopecia devido a enfermidades dérmicas, causadas por estresse (como a areata) ou outros problemas psicológicos (como a tricotilomania), é possível que o transplante capilar não seja a resposta ideal. É necessário primeiro tratar as causas primárias da calvície, com os tratamentos adequados para o problema desencadeador da calvície. Se forem realizados transplantes capilares em São Paulo neste tipo de pacientes, a raiz do problema não será resolvida, portanto a calvície pode continuar mesmo após a operação.

 Antes de um transplante capilar em São Paulo

Uma vez determinado que o paciente pode continuar com o procedimento, inicia-se a fase pré-operatória, onde ocorrem os preparativos para à cirurgia. Esta etapa é tão importante quanto a própria cirurgia, bem como o pós-operatório, pois determinará o estado de saúde do paciente no momento do transplante capilar em São Paulo e sua capacidade de lidar com a intervenção. O processo pré-cirúrgico começa com uma série de exames de avaliação capilar, entre os quais temos:

  1. Tricoscopia: parte essencial do diagnóstico da alopecia, envolve a análise capilar sob um dispositivo que permite obter as informações necessárias sobre o estado do couro cabeludo. Nenhum preparo prévio é necessário, o exame é feito apoiando o aparelho diretamente sobre o couro cabeludo, ou usando um gel ou líquido especial para ajudar na análise.
  2. Tricograma: é outra forma de analisar o cabelo de um possível paciente. Neste caso é necessário tomar uma amostra, ao contrário da tricoscopia, (onde são removidos alguns fios de cabelo). O especialista coloca a amostra sob um microscópio, prestando atenção à sua forma e integridade. Algumas vezes é necessário apenas cortar os cabelos, enquanto em outros casos se faz necessário observar a raiz também. O tufo deve ser cuidadosamente removido.

Além destes, o cirurgião também pode solicitar um exame de sangue para monitorar os níveis de glicose, sódio, potássio; testes para hepatite e AIDS. Também se avalia o nível de sangramento que pode ocorrer durante a cirurgia e o histórico médico do paciente, uma vez que a história familiar é um fator importante na alopecia.

É necessário que o paciente reveja seus hábitos diários antes de um transplante capilar em São Paulo, como parar de fumar uma semana antes, se a pessoa for fumante, não consumir álcool ou bebidas com cafeína ou nicotina. Também é importante fazer uma consulta com o médico para saber se pode continuar tomando os seus medicamentos ou se deve interrompê-los durante esse período. O paciente deve evitar a aplicação de produtos nos cabelos, como gel ou spray, bem como soluções tópicas como o Minoxidil, já que isso pode provocar um sangramento exagerado.

Recomenda-se que o paciente não faça exercícios exaustivos, como cardio, mas que comece a massajar a área a ser transplantada, com movimentos horizontais e verticais, para estimular essa zona e garantir que o couro cabeludo esteja em boas condições e sem nenhum tipo alterações, pois isso poderia causar a suspensão da cirurgia.

No dia da operação o paciente deve estar em jejum, sem consumir nenhum tipo de bebida ou comida, e sua última refeição deve ter sido leve e fácil de digerir.

 Após um transplante capilar em São Paulo

A última etapa da operação envolve, como já mencionamos, a bandagem da área tratada. Uma vez terminada a operação, o processo pós-operatório será iniciado. Os primeiros dias são os mais importantes e esta etapa envolve as seguintes medidas:

  • Primeiros dias: o paciente pode ir para casa no mesmo dia da operação, porém, deve retornar no segundo dia após a operação para uma consulta de check-up, onde os curativos devem ser retirados e o estado imediato do couro cabeludo deve ser analisado. É importante que antes desta consulta, o paciente não toque ou lave os cabelos, pois a primeira lavagem deve ser feita por especialistas, para que possa ajudar na adaptação dos folículos capilares. Como no pré-operatório, nos três primeiros dias não é permitido fazer exercícios muito exigentes, nem consumir bebidas alcoólicas e medicamentos anticoagulantes ou aspirina. O paciente também deve procurar manter sua cabeça elevada durante esse período.
  • Primeiras semanas: é necessário evitar o contato durante as primeiras semanas após a operação. Caso o paciente tenha sido submetido à técnica FUT, será necessário um segundo check-up no décimo segundo dia.
  • Primeiros meses: no primeiro mês não é permitido cortar o cabelo. O cabelo vai começar a crescer à medida que entrar na fase de crescimento do seu ciclo natural.

 Quando se nota os resultados de um transplante capilar em São Paulo

Os resultados não serão imediatos, pois se deve esperar que os cabelos continuem seu ciclo de repouso e crescimento, e esta evolução é relativamente lenta. Como já mencionamos anteriormente, é preciso esperar alguns meses para que os cabelos comecem a crescer de forma gradual. Mesmo quando já está nesta fase, os novos fios podem ser menos visíveis e finos do que nas outras áreas, como a área doadora por exemplo. À medida que o tempo passa o cabelo transplantado irá ser tornando mais grosso, adotando o aspecto natural do restante dos cabelos do paciente. Para conseguir uma aparência que com a qual se sinta satisfeito, o paciente deve esperar entre 11 meses e um ano, no qual poderá ver o resultado final do transplante capilar em São Paulo.

 Riscos de um transplante capilar em São Paulo

Embora muitas outras cirurgias estéticas envolvam riscos maiores que um transplante capilar, as poucas complicações que podem ocorrer neste tipo de operação não devem ser ignoradas, mesmo que a gravidade destas não seja preocupante. Entre os riscos possíveis estão:

  • Má cicatrização: a cicatrização é um processo importante para a cura da incisão feita ao extrair a área doadora. Em alguns casos pode ficar mais inflamada do que deveria e, embora não seja um corte grande, pode ficar mais visível do que o paciente deseja. Por ser mais comum em pacientes fumantes é a razão pela qual eles devem abandonar o hábito de fumar antes da operação, caso não queira lidar com essa situação.
  • Infecções: caso a pessoa não mantenha uma higienização adequada é possível que a área da incisão fique infectada, tornando o processo pós-operatório mais delicado. Qualquer cirurgia onde existe a necessidade de se executar cortes precisos há probabilidade de que isso ocorra.
  • Perda de sensibilidade: já que em uma operação de transplante capilar estão envolvidos terminais nervosos junto ao couro cabeludo, pode acontecer que na área da cicatriz haja uma perda de sensibilidade. A maioria das vezes, essa perda de sensibilidade é temporária, se recuperando após algumas semanas, mas em alguns casos pode ocorrer de se tornar permanente, embora a probabilidade deste evento seja muito baixa.
  • Edema facial: como ocorre sangramento durante a cirurgia, o cirurgião pode injetar a chamada solução salina para que este não seja abundante. Este soro pode produzir inchaço na face, que também é temporário, e também representa apenas uma pequena parte dos casos.

 Pontos importantes em um transplante capilar em São Paulo

  1. As pessoas que provavelmente desfrutarão de melhores resultados são aquelas com cabelos grossos, escuros e encaracolados. O inverso ocorrerá com pessoas de cabelos claros e finos, já que nesses casos a densidade de cabelo não costuma ser abundante.
  2. Para se submeter a um transplante capilar, através de apenas uma intervenção cirúrgica, é necessário que o paciente tenha terminado o seu ciclo de queda de fios, para que esta não continue logo após a operação. Por este motivo, muitos jovens precisam atingir uma certa idade ou nível de calvície antes de poder resolver sua alopecia.
  3. O paciente deve se abster-se de relações sexuais por algumas semanas após realizada a operação.
  4. Como já mencionamos, é importante que pessoas cuja alopecia está ligada ao estresse ou outros problemas desta natureza tenham em mente que se deve primeiramente eliminar estas causas antes de considerar um transplante capilar em São Paulo, pois o mesmo não poderá ser resolvido apenas por uma cirurgia se as causas persistirem.

A intenção a longo prazo do transplante capilar em São Paulo é eliminar completamente as falhas no couro cabeludo ou a falta de densidade que a alopecia produz nas pessoas, melhorando assim a sua aparência e aumentando a sua autoestima.

Puntuación
[Total: 0 Puntuación: 0]